Wikipedia

Resultados da pesquisa

15 de jun de 2010

CARTA PARA UM DETENTO

No ano de 2002 começamos em Apucarana um projeto para aproximar a sociedade das pessoas encarceradas. Entidades envolvidas: sindicato(s) escolas públicas, alunos dessa escolas enviaram mensagem de otimismo e conversão religiosa para os detentos.
Também alunos de catequese enviaram inúmeras mensagens. Esta carta é uma das mensagens enviada pela menina Letícia, catequisanda da paróquia de Apucarana, PR.
Vejam como a criança não é tomada pelo preconceito que domina os adultos da sociedade. Falam tanto de preconceito neste país, e com toda razão, mas se esquecem do mais enraizado deles: o preconceito contra os encarcerados.

Os preconceituosos não são capazes nem de diferenciar os tipos de delitos que levam milhares de pessoas às prisões, muitas vezes delitos leves e até mesmo erros da polícia e da justiça, fazendo com que haja muita prisão desnecessária e absurda.
------------

5 comentários:

  1. Anônimo7/11/12

    ACHEI ESTA CARTA MUITO OTIMISTA, E SERVE PARA ACALENTAR O CORAÇÃO DOS DETENTOS, QUE MUITAS VEZES
    ESTÃO LÁ ENCARCERADO, SEM POSSIBILIDADE DE DEFESA.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo7/11/12

    NUNCA DEVEMOS JULGAR AS PESSOAS PELOS RESULTADOS DE SEUS ATOS, PORQUE MUITAS DELAS, NÃO PENSA NO QUE PODE ACONTECER, E, SE COLOCA EM FRIA, QUE SÓ O TEMPO E DEUS PODE PROVAR SUA INOCÊNCIA, DEPOIS DE PASSAR OS MELHORES ANOS DE SUA VIDA
    DENTRO DE UMA SELA SEM FUTURO.

    ResponderExcluir
  3. Olpa, como faço para me corresponder com os detentos e assim ajudar??? meu e-mail: espaikker@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, também gostaria de saber como me corresponder com um detento. Aguardo o contato: rosi.ribeiro74@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá linda carta,quero dividir com vocês um pouco da minha alegria em ver pessoas se importando com os encarcerados,estou com um sobrinho hoje um ano que está preso.Um menino bem criado com família amorosa, tinha notas boas ajudava o próximo catequese e tal...se envolveu com o traficante logo após o pai ter morrido nun acidente carro bem no domingo dos dia dos pais...ai foi só decadência, muito choro,dor, angústia e esse desabafo e pra disser que as vezes as pessoas não têm estrutura emocional pra as grandes tragédia da vida e que o traficante não é somente"o Zé droguinha da vila" E sim no nosso caso o filho de um amigo da família aquele que confiamos às cegas que traz o universo das trocas pra dentro de nossa casa...então temos que orientar bem nossos jovens,filhos,e acima de tudo ficar de olho... Porque dor e sofrimento e quase insuportável
    Att Leda Rodriguez

    ResponderExcluir

Comente