Wikipedia

Resultados da pesquisa

19 de mai de 2010

Pulseira eletrônica aprovada no Senado

Senado aprova uso de pulseira com rastreador em presos de baixa periculosidade

Os senadores aprovaram hoje (19) a lei que vai permitir o uso de pulseira com rastreador eletrônico em presos considerados de baixa periculosidade. A ideia é utilizar o equipamento em condenados que estão em progressão de regime e durante os chamados saidões de Natal, Dia das Mães e outros feriados.

Além disso, segundo o autor do projeto, senador Magno Malta (PR-ES), o rastreador poderá ser usado também em presos que tenham cometido crimes ocasionais, aqueles sem intenção, como o homicídio culposo.

De acordo com ele, além de ser melhor para a ressocialização desse tipo de preso, o uso da tecnologia é mais barato que manter o condenado no presídio. “Um rastreador custa R$ 400 por pessoa. Um preso custa ao Estado R$ 1.500. Essa não é uma tecnologia cara. Vale mais a pena manter a pessoa com o rastreador que [deixar ela] presa”, explicou Malta.

O projeto já passou pela Câmara, onde recebeu alterações. Depois voltou ao Senado e, agora aprovado, segue para sanção presidencial.
Mariana Jungmann
Repórter da Agência Brasil
Edição: João Carlos Rodrigues

Um comentário:

  1. Azarias20/5/10

    No capitalismo, pagamos para poder viver. Se não tivermos capital para pagar, moraremos na rua.
    Ladrão existe, por ser uma forma de Deus castigar os empresários.
    O ideal seria trabalhar em pequenas oficinas, micro-industria, agricultura familiar e adquirir dignidade de vida.
    Com rastreador ou sem, as injustiças sociais vão permanecer as mesmas ou piorar e a população pobre e negra continuará como alvo do "tiro ao pombo".

    ResponderExcluir

Comente