Wikipedia

Resultados da pesquisa

2 de abr de 2009

MURO NAS FAVELAS DO RIO

Ao custo de R$ 40 milhões, o governo do Rio vai construir muros no entorno de 11 favelas. O objetivo, segundo o Estado, é conter a expansão das moradias irregulares em áreas de vegetação. Todas as áreas escolhidas, no entanto, cresceram abaixo da média em comparação às demais comunidades. O projeto, inicialmente, será implantado apenas na zona sul, área nobre da cidade.
A iniciativa do governador Sérgio Cabral (PMDB) recebeu críticas do escritor português José Saramago, que publicou em seu blog:
"Cá para baixo, na Cidade Maravilhosa, a do samba e do Carnaval, a situação não está melhor. A ideia, agora, é rodear as favelas com um muro de cimento armado de três metros de altura. Tivemos o muro de Berlim, temos os muros da Palestina, agora os do Rio. Entretanto, o crime organizado campeia por toda parte, as cumplicidades verticais e horizontais penetram nos aparelhos de Estado e na sociedade em geral. A corrupção parece imbatível. Que fazer?"
É a mesma opinião de Itamar Silva, coordenador do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas. "O muro separa, cria guetos. Vai na contramão da nossa luta de defender que favela faz parte da cidade."
Para Marcia Hirota, diretora de gestão do conhecimento da SOS Mata Atlântica, um muro não é a melhor forma de evitar o avanço de construções irregulares sobre a mata. Para ela, a comunidade deve se envolver na proteção das áreas verdes.O sociólogo Ignácio Cano diz suspeitar que "há um elemento de segurança pública no muro", escondido pelo governo para não aumentar a polêmica.
Informação da Folha de São Paulo - 02/4/09
Imagem: Rafael Andrade/Folha Imagem

4 comentários:

  1. William de Oliveira
    Presidente do Movimento Popular de Favelas.
    Ex. Presidente da Associação de Moradores da Rocinha.

    Acredito que se tivessemos iniciado esta ação dos muros nas comunidades em 2004, quando então secretario de meio ambiente Luiz Paulo Conde levantou esta ipotese que na epoca fui afavor.
    Hoje teriamos menos areas ambientais invadidas.
    pois se fizer um levantamento de 2004 a 2009 podemos avaliar que hove uma extença invazão ao meio ambiente por culpa do poder publico nunca ter tomado uma atitude.
    infelizmente por essa ausencia do poder publico e administraçoes anterios as nossas florestas, nosso meio ambiente no geral estam sendo degradadas.

    ResponderExcluir
  2. Na contramão da democracia, (que derruba os muros) o Governador esconde a sua verdadeira intenção, demonstrando a coerência do seu pensamento:
    Se as mães das favelas são fábricas de marginais, nada mais lógico que construir muros em torno da favela para que os rebentos já venham nascer na prisão.
    Assim, a favela nunca será cidade e a culpa será do muro, que não conteve a violência e a desigualdade.

    ResponderExcluir
  3. POR QUE SOU A FAVOR DO MURO.

    Como Morador de comunidade a 37 anos e líder comunitário brasileiro posso dizer com clareza porque sou a favor do eco-limite ou muro como muitos dizem.
    Hoje vejo varias pessoas ligadas aos movimentos sociais que graças a Deus vencerem na vida e conseguiram sair dos morros e das favela, outras já não moram nas favelas por opção, temos ate aquelas que só aparecem nas favelas com seus projetos assistencialistas porque precisam sobreviver.
    Pois bem vou fazer alguns relatos que só quem dorme e acorda na favela dia a dia entendera, bom sempre que temos problemas dentro da comunidade onde moramos muitas das vezes dormimos sem luz, e acordamos sem água, enquanto aqueles que moram nos condomínios e nas belas casa não podem dizer a mesma coisa, tem dias que você vai dar descarga no seu vazo em vez de o coco descer pelo cano abaixo, ele volta para dentro de casa, acredito eu que se acontecer isso na casa de quem tem uma empregada domestica que mora na favela, temos duas questões sobre este fato, infelizmente o favelado vai viver no seu trabalho, o que vive dentro de casa quase sempre, mais só que o coco que ele vai limpar não e o dele, mais sim a merda dos outros,
    quando chove nas favelas vivemos pisando na merda, muitas das vazes ate em dias de sol como acontece por varias vezes, esgoto vazando a céu aberto e ao passar algum veiculo correndo e sem quere joga esgoto nas pessoas indo trabalhar, quem mora fora da favela não sabe como e viver asim.
    Quero mostrar para quem esta lendo essas linhas, que morar na favela não e fácil, acha que pessoas moram na favela ou no morro porque querem claro que não, moram por falta de igualdade e por abandono de muitos governantes.
    O muro vai impedir que muitas das vezes as pessoas possam passar por situações como essas, porque toda vez que cresce um barraco no morro, vai utilizar da mesma água, da mesma luz e do mesmo saneamento básico, o crescimento não e bom principalmente para nos moradores de favelas.
    O Eco-Limite ou Muro hoje não vai só levar a essas comunidades preservação ambiental, mais sim qualidade de vida.
    Na Rocinha será construído um parque Ecológico com ciclovia, pista de atletismo, entre outros benefícios, todas as famílias seram indenizadas, atendias e retiradas das áreas de Ecos-limite, Chamada de área de risco, não importa como foi que ela chegou naquele local, se ela e um imigrante ou e da comunidade, o que importa hoje e que o Estado vai retirar aquela família dando a ela qualidade de vida.
    Imagine você morar em um barraco de madeira caindo aos pedaços, que quando chove, chove mais dentro do que fora.
    Tem uma rua chamada rua Dioneia que varias pessoas e principalmente IDOSOS e DEFICIENTES FISICOS já morreram por falta de atendimento, pois a rua não e URBANIZADA e com essa verba o Estado já se comprometeu em URBANIZALA.
    Por fim se o estado fosse fazer o MURO, somente o MURO, sem contra partida eu seria contra, mais não posso ser contra um MURO que vai dar qualidade de vida a muitas pessoas que estão esquecidas a DECADAS.
    Por William de Oliveira
    Ex Presidente da União Pro Melhoramentos do Moradores da Rocinha( UPMMR) e Presidente do Movimento Popular de Favelas.

    ResponderExcluir
  4. Não moro em favela não moro nem no Rio entao peço perdão caso fale besteira. Mas R$ 40 milhões não seriam melhor aproveitados dando saneamento basico ao menos a parte dessas pessoas em vez de se construir um muro que dificilmente será respeitado?

    ResponderExcluir

Comente