Wikipedia

Resultados da pesquisa

10 de out de 2007

Novela dos poderosos

Mais um capítulo da novela "Os poderosos estão acima da lei"

Na noite de domingo, um promotor de justiça embriagado atropela e mata três pessoas (pai, mãe e filho), em Araçatuba (SP). Mas está tudo bem, não é preso, já pediu uma licença de saúde, continua recebendo seu robusto salário que, nós, contribuintes paspalhos lhe pagamos e, de agora em diante, é só deixar por conta do corporativismo e da nossa justiça de classe para que a vida do promotor volte ao normal, isto é, para que ele continue a ser um "fiscal da lei", acusando os que, diferente dele, estão subordinados à lei no país, de preferência, os pobres, negros, prostitutas, menores... Dias atrás, uma jovem grávida - pobre, é óbvio -chegou à cadeia de Cataguases, transferida de Ponte Nova, presa por "roubar" chocolate num supermercado.
Eta, país de Marrabenta!

Outro capítulo
Dando uma olhada no dicionário, ofício obrigatório de quem se mete a escrever, deparei com a palavra "marralheiro", do espanhol marullero. Lembrei-me do Renan Calheiros. A definição está lá, no Aurélio: "que usa de astúcias para convencer ou iludir; manhoso, astuto, espertalhão, madraço, indolente, mandrião". Só faltou mesmo a definitiva: cara-de-pau. Acrescento. E tem outra: caradura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente