Wikipedia

Resultados da pesquisa

14 de jan de 2009

O DIREITO DE MATAR (4)

Justiça solta suspeito de crimes em série
A Justiça de São Paulo negou o pedido da Polícia Civil para manter preso o sargento reformado da Polícia Militar Jairo Francisco Franco, suspeito de uma série de assassinatos ocorridos no parque dos Paturis, em Carapicuíba (Grande SP).Franco estava preso desde o dia 10 dezembro no presídio militar Romão Gomes, em São Paulo, dois dias depois de a Folha revelar a série de 13 assassinatos ocorrida num pequeno bosque dentro do parque - entre julho de 2007 e agosto de 2008. Franco foi liberado na última quinta-feira após o término do prazo dos 30 dias da previsão temporária. De acordo com a polícia, a juíza Roberta Poppi Neri negou o pedido de prisão preventiva (que não tem, em regra, um prazo definido) por considerar que Franco não representa risco à sociedade. (Folha de São Paulo - 14/1)
COMENTÁRIO DO BLOG
O PM foi reconhecido por duas testemunhas que o viram atirando num homem negro em agosto de 2008. Ele também já respondeu a processo por tortura e homicídio. E a juíza "considerou" que não há motivo para mantê-lo preso. É preciso reservar as vagas da prisão para pequenos furtos, posse de maconha, brigas de rua, enfim, esses sim, considerados crimes graves e hediondos pela nossa (in) Justiça. Matar no Brasil é de somenos gravidade. VERGONHA NACIONAL!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente