Wikipedia

Resultados da pesquisa

23 de dez de 2007

O cartaz e a sarna

Cartaz na porta do Fórum de Leopoldina, MG
Na prisão não tem nada "arrumadinho". Os presos ficam em estado de extrema penúria. Não recebem material de limpeza e higiene, não recebem serviços de saúde, educação e trabalho (prescritos na lei), e lazer, nem pensar.
A maioria não dispõe de vestuário como calça, camisa, e muitos, nem um chinelo. Mas quando são chamados ao Fórum, têm de ir "arrumadinhos", como reza o aviso na porta da casa da Justiça. Fiquei curiosa para saber como fazem diante dessa exigência de vestuário. Perguntei. Resposta: roupa emprestada. Os que têm uma calça, emprestam aos que vão ao Fórum.
Isso num lugar infestado de escabiose, no bom português: sarna, cujo maior contágio é através do contato com roupas contaminadas.
Isso não é um problema só dos presos, é um problema de saúde pública. O ácaro da sarna não tem preconceito, é um parasita totalmente democrático, afeta pessoas de todas as etnias e classes sociais. A sarna espalha-se rapidamente em ambientes cheios de gente onde o contato pele-a-pele é freqüente, como em hospitais, instituições, creches e orfanatos. Diz o médico Drauzio Varella que a escabiose é uma infestação altamente contagiosa, conhecida milenarmente, sabendo-se que todas as populações, na Idade Média, tinham sarna.
Esclarecimento sobre a "sarna"
A escabiose ou sarna é uma doença parasitária, causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. É uma doença contagiosa transmitida pelo contato direto interpessoal ou através do uso de roupas contaminadas. As roupas de uso diário e as roupas de cama devem ser trocadas todos os dias, colocadas para lavar e passar a ferro. Todas as pessoas da casa que tiverem qualquer tipo de coceira devem se tratar ao mesmo tempo, para evitar a recontaminação. As unhas devem ser escovadas com sabonetes apropriados para a retirada de parasitas ali depositados pelo ato de coçar. Para evitar a doença não use roupas pessoais, roupas de cama ou toalhas emprestadas, evite aglomerações ou contato íntimo com pessoas de hábitos higiênicos duvidosos.

Conclusão
- Todas as autoridades ligadas ao sistema carcerário sabem que as cadeias e presídios brasileiros estão infestados de "sarna". Mas, como sói acontecer, fazem ouvidos de mercador. Assim será, até que nos tornemos, em pleno século XXI, uma população da idade média infestada de sarna.
- Quanto ao cartaz proibindo as pessoas pobres de entrar no fórum, cabe repetir a famosa frase de Millôr Fernandes: "No Brasil, as únicas portas que estão sempre abertas a toda a população abaixo da classe média são as da cadeia."
O cartaz na porta do fórum deveria conter outra proibição, voltada para o "administrador" e não para o povo: "É terminantemente proibida a entrada nas dependências do Fórum de pessoas sem consciência e trajando o traje da burocracia, insensibilidade, indiferença e do ritualismo com a vida humana".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente