Wikipedia

Resultados da pesquisa

19 de jun de 2007

Minhas palavras

Josimar da Silva Miranda

Eu, Josimar, me encontro privado da minha liberdade, na Cadeia Pública de Leopoldina.
Venho por meio desta agradecer primeiramente a Deus, e a vocês do jornal Recomeço, por me dar mais esta oportunidade de poder explicar o que estamos sentindo.
Queria neste momento também agradecer aos irmãos da APAC e à irmã Beth, pelo carinho e a atenção que nos dão.
Pois devido ao lugar onde nos encontramos, muitas vezes somos abandonados até mesmo pelos nossos familiares. Mas eu, graças a Deus, tenho uma família maravilhosa. Minha esposa irá agüentar esta dificuldade que temos passado, pois graças a Deus ele tem nos capacitado para enfrentar essas lutas.
Creio no Deus vivo, creio que isto tudo já está acabando.
Queria deixar bem claro para minha esposa Lucinha e para minhas filhas, Ana Paula, Lorane, Estefani, Taiene, que não sei o que seria de mim sem vocês. Eu amo vocês!!!
______________

Apesar de tudo, agradeço a Deus

Laudenir de Souza

Eu, Laudenir de Souza, sou do Rio de Janeiro, de Niterói, São Gonçalo, e me encontro privado da liberdade nesta cidade de Leopoldina, pagando pelo erro que eu cometi.
Apesar de me encontrar preso, e isso não ser bom, eu agradeço muito a Deus, primeiramente por estar vivo e depois pelas grandes amizades que fiz aqui neste lugar. Uma dessas amizades é a minha amada irmã Beth, que nos momentos que mais preciso, ela sempre está disposta a me ajudar.
Eu queria pôr o nome de todos os amigos e amigas que fiz aqui neste lugar, mas infelizmente um caderno seria pouco. Queria também agradecer a oportunidade que o jornal Recomeço me dá.
Quero falar para a minha esposa Natália que, para mim, ela significa mais do que uma esposa. Depois de Deus, ela e minha filha Sara, que está para chegar neste mundo, são meu tudo. Bom, queria falar que amo demais vocês, Natalia e Sara.
(Continuação da edição 132)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente