Wikipedia

Resultados da pesquisa

3 de jun de 2007

Apelo dos menores

  • Textos dos detentos de Cataguases

Apelo dos menores detentos da Cadeia de Cataguases

Vimos apelar nesta simples carta pela atenção das autoridades. Estamos cientes do erro que nós cometemos e estamos pagando por eles. Mas nós sabemos que também existem benefícios a nosso favor, mas não recebemos nenhum deles.
Na nossa condenação veio escrito que nos íamos ficar internados por um certo prazo indeterminado com direito a tratamento diferenciado. Mas nós não temos nenhum tipo de tratamento que está na lei.
Estamos dormindo no chão frio, em uma cela pequena e apertada que não tem nem uma pia para podermos escovar os dentes direito,
nenhuma cama, e no chão onde dormimos encontramos sanguessugas, ratos e baratas.
Pedimos a vossa Autoridade que analise a nossa conduta e que nos dê um voto de confiança para que possamos ter um beneficio de um serviço comunitário e passar o Dia das Mães e o Natal com nossa família, pois viram que voltamos no dia combinado, porque queremos nos reintegrar de bem com a sociedade.
O nosso objetivo é poder sair tranqüilamente para poder arrumar serviço e ajudar a nossa família que se encontra passando dificuldade na rua.
Ficamos agradecidos pela atenção de vossas autoridades, pois hoje temos o total controle sobre os nossos atos e estamos com a mente totalmente recuperada e voltada apenas para fazer a bem à sociedade.
Mais uma vez agradecemos.


* Cristiano Cimas
Que a sociedade nos dê uma nova chance

São sentimentos de quem errou no passado, mas hoje luta para conseguir uma segunda chance.
Venho através dessas palavras a fim de expressar os meus sentimentos. Meu nome é Cristiano Cimas, tenho 28 anos sou detento da Cadeia.Pública de Cataguases. Já fui casado, tenho um filho maravilhoso, para o qual pretendo oferecer um futuro produtivo e criativo. Sou natural de São Paulo. Após a morte de minha mãe vim para Cataguases, tive alguns momentos em que me senti oprimido pela saudade, mas não me deram uma chance de crescer, acabei cometendo um delito pelo qual estou pagando e quase saindo. Mas, ao mesmo tempo, eu me preocupo, pois nós, detentos, somos excluídos da sociedade. Deixo essa pergunta a toda a sociedade e gostaria de uma resposta:
Nos detentos merecemos uma nova chance? E reintegrar-se à sociedade sem discriminação?
Prezados leitores do JR, saibam também que a força divina é superior a tudo, por isso entrego a minha vida na mão de Deus, ele é o meu pai protetor.
Peço desculpas pelas palavras, mas eu precisava desabafar com a sociedade, pois eu gostaria de reintegrar-me novamente à sociedade. São sentimentos de quem errou no passado, mas hoje luta para conseguir uma segunda chance, mas só depende da sociedade. Obrigado pela atenção de vocês, fiquem todos com Deus.
* Paulo Cesar Rodrigues De Abreu
(sem título)
Meu nome é Paulo Sérgio Rodrigues de Abreu, estou preso por praticar um furto. Fui atropelado, tenho dois parafusos no joelho e isso acabou comigo, não posso carregar peso e não tenho como trabalhar. Tenho duas filhas Anike de um 1 ano e 2 meses e a Munike de 2 meses, que precisam de leite e fraldas, e isto foi o motivo que pratiquei tal ato.
Hoje, na prisão, faço flores de papel crepom e coloco dentro de garrafas pet e faço também jarros de flores. Preciso sustentar minha família que depende de mim. Decidi que nunca mais vou fazer coisas que desagradam a Deus.
Preciso de papel crepom de várias cores, principalmente verde, de cola e papel camurça verde e vermelho. Quem puder me ajudar, tenho certeza que Deus vai lhe recompensar.
Agradeço a todos e fiquem com Deus.


Apelo para doação de livros
John Lenon, da cela 5 B, é um dos recuperandos que mais gosta de ler, e gostaria de ler os seguinte livros:
Machado de Assis - Quincas Borba, Esaú e Jacó
Eça de Queiroz – O Primo Basílio
Julio Verne- qualquer livro do autor.
Jorge Amado – qualquer livro do autor.
Miguel de Cervantes – Dom Quixote
Se alguém quiser fazer a doação dos livros, entrar em contato com o telefone ou endereço no expediente do jornal Recomeço, ou pelo e-mail jrecomeco@uol.com.br
...............................................
Nota
Os textos publicados são da edição 131 do jornal Recomeço, maio de 2007. O jornal impresso é reproduzido, na íntegra, no site http://www.jornalrecomeco.com/, onde estão todas as edições anteriores desde o ano de 2001.

2 comentários:

  1. Ana Lúcia5/6/07

    Parabéns, Glória. Gostei muito da inovação. As citações estão ótimas. Já coloquei no Favoritos. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Marta Bellini9/6/07

    Olá, Glória:

    assim é nossa sina: boas lutas!

    bjs

    Marta

    ResponderExcluir

Comente