Wikipedia

Resultados da pesquisa

14 de fev de 2008

Indignação e solidariedade - GTNM

"Arco da Maldade", projeto de monumento feito por Oscar Niemeyer para o Grupo Tortura Nunca Mais/RJ.
"Meu desenho segue a lembrança desses negros tempos, com a pessoa humana impotente diante do ódio organizado. Para os mais sensíveis, para os que vêem o mundo apaixonadamente e amam o seu próximo e se revoltam contra a opressão e o arbítrio, o monumento exprime a revolta que o justifica." Oscar Niemeyer
NOTA DE APOIO A GLÓRIA REIS

O Grupo Tortura Nunca Mais/RJ vem solidarizar-se com o jornal “Recomeço” e com sua editora Glória Reis.
Ficamos estarrecidos e impactados com a notícia de que, por expressar suas idéias defendendo os direitos dos presos da cidade de Leopoldina, esta defensora dos direitos humanos foi processada e condenada.
Estamos não só solidarizando com sua luta, mas apoiando-a integralmente. Para isso, estamos lançando um Alerta Urgente que será enviado a várias entidades nacionais e internacionais de direitos humanos narrando sua luta e sua condenação e solicitando que mensagens sejam enviadas para algumas autoridades judiciais.
Conte Conosco!
Cecília Coimbra
Presidente do Grupo Tortura Nunca Mais/RJ - GTNM

Pela Vida, Pela Paz
Tortura Nunca Mais!

6 comentários:

  1. É preciso ampliar a divulgação e as moções de repúdio a este triste episódio da justiça brasileira. Este caso simboliza o crescimento da criminalização dos movimentos sociais, que precisa ser combatido com todo o vigor. Solidarizamos com a luta de Glória Reis. Carina Martins Costa, Museu Mariano Procópio (Juiz de Fora-MG)

    ResponderExcluir
  2. Não agradeça por isto Glória, para divulgar este importante jornal vou colocar o seu link no espaço Parceiros/Clientes do meu blog. Se quiser fazer o mesmo. Agradeço e disponha.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo14/2/08

    EStamos com vc, Glória. Não desanime e nem esmoreça diante desta sentença. O mundo precisa de pessoas com a coragem que vc tem.
    Lendo os comentários, fico sensibilizada de ver a "corrente do bem" que está se formando por essa gente gente que luta por justiça.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Agradeço a todos. Quero que saibam da importância do apoio de vocês, dessa demonstração de união dos que sonham com um país mais justo, a partir da ética em suas instituições. Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  5. Dragas14/2/08

    Essa condenação está completamente fora do contexto.

    Lembro-me de, há algum tempo atrás, ter lido uma notícia de um juiz de Palmas(TO) que mandou soltar dois jovens. Eles estavam presos porque roubaram uma galinha. O juiz mandou soltar os rapazes. Ele simplesmente expediu o alvará de soltura, onde argumentava que a prisão, embora legal, não comportava qualquer justificativa moral para a sua continuidade. E no final, ele ainda acrescentou: "quem quizer contradizer, que o faça."

    E aí ainda vemos uma grande diferença. Ainda que pequeno, os rapazes tinham cometido um delito e poderiam ser legalmente condenados. E no caso da Glória, que não houve qualquer delito, foi condenada. Tá tudo errado, pessoal, errado mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Prezada Glória,

    Manifesto minha total solidariedade a você diante deste lamentável episódio, em que mais uma vez fica evidente para quem legisla a Justiça brasileira.

    Mayalu Moereira Felix
    Professora de Lingüística
    Departamento de Letras
    Universidade Estadual do Maranhão

    ResponderExcluir

Comente