Wikipedia

Resultados da pesquisa

28 de fev de 2008

Cadeia de Manhumirim interditada

Excesso de presos e segurança precária fazem Justiça interditar cadeia de MG
Paulo Peixoto, da Agência Folha, em Belo Horizonte
Na esteira dos problemas de superlotação e precariedade de carceragens em Minas Gerais, a Justiça do Estado interditou a cadeia de Manhumirim (311 km a leste de Belo Horizonte).A unidade, segundo o Ministério Público Estadual, que pediu a interdição, está superlotada, tem péssimas condições de segurança, fiação elétrica exposta e uma cela para adolescentes infratores, em desacordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê a internação desses jovens em instituições socioeducativas.
Pela decisão judicial, de primeira instância, o governo deve transferir os 73 presos da cadeia em até 30 dias. A interdição é por tempo indeterminado, até que o Corpo de Bombeiros libere o uso da unidade, com aprovação das redes elétrica, hidráulica e sanitária.De acordo com o Ministério Público Estadual, após a adequação das instalações, o governo terá de limitar em 30 o número de presos na unidade.
A Secretaria da Defesa Social do Estado, por meio de sua assessoria, informou que aguardará a notificação do Poder Judiciário para se manifestar sobre a decisão. De acordo com a pasta, a cadeia de Manhumirim está entre as cerca de 50 carceragens que serão reformadas neste ano pelo governo.
Segundo a secretaria e a juíza da Infância e Juventude de Belo Horizonte, Valéria Rodrigues, a lei brasileira prevê que adolescentes sejam colocados em cadeia com adultos, desde que em cela separada, caso não exista na cidade um local específico para a internação de jovens infratores -o prazo para permanência nessas condições não pode ser superior a 45 dias. Entre agosto do ano passado e janeiro deste ano, 33 presos morreram queimados em dois incêndios em cadeias públicas que estavam em situação precária em Minas Gerais.
(Folha de São Paulo - 28/02/08- Caderno Cotidiano)
Comentário do Recomeço
Jogue-os no mar
Está na moda autoridade dizer que "a lei brasileira prevê que adolescentes sejam colocados em cadeia com adultos, desde que em cela separada". É impressionante a nossa cultura de descaso, negligência e crueldade com aqueles que são o futuro do país. Ou as autoridades consideram que os adolescentes pobres já estão sumariamente excluídos do futuro? Deve ser isso, joguemos esses meninos nas masmorras e deixemos o futuro só para os bem-nascidos.
Certa vez, li uma enquete na qual se perguntava o que fazer com nossos adolescentes infratores. Entre tantas respostas enviando-os para os mais terríveis lugares, havia uma original: "Jogue-os no mar". Essa resposta foi bem representativa de todas as outras e também simboliza o tratamento que o estado dispensa aos seus brasileiros deserdados do futuro.
Mas como não podem jogar no mar - ainda não votaram esta lei -, vão jogando em cadeias, bem pior do que jogar no mar. Mas "tá na lei", dizem nossas infames autoridades seguidoras da doutrina de Hitler, que esbravejava em seus discursos: "O mundo será só nosso".
É isso aí, o Brasil é das autoridades, de seus filhos, seus parentes, seus amigos, seus pares... Fora desse clã, joguem no mar!

Um comentário:

  1. Márcia Cruz4/3/08

    Meu Deus, quanta barbaridade! E as pessoas não se sensibilizam com esse horror em nosso país.

    ResponderExcluir

Comente