Wikipedia

Resultados da pesquisa

14 de jun de 2009

Pena de morte para menores em MG

Morrer queimado numa prisão é uma das sinas dos adolescentes pobres em Minas Gerais
Primeiramente o estado descumpre a lei que prevê internação em locais próprios para menores ao prendê-los em cadeias públicas. Consta que Minas gerais têm mais de 200 menores em cadeias para adultos. O governador Aécio Neves e as autoridades estão "se lixando" para a vida de nossos adolescentes carentes. É óbvio que são todos pobres e, casualmente, negros. Leiam a notícia:
MENOR QUEIMADO NA CELA
Um adolescente de 17 anos morreu e outro, da mesma idade, ficou gravemente ferido num incêndio na cadeia de Boa Esperança, no Sul de Minas, no fim da tarde de sexta-feira. Segundo peritos da Polícia Civil, os jovens teriam colocado fogo em colchões e provocado as chamas. D. M.M. e R.D.C. foram socorridos e levados para pronto-socorro da cidade, mas D.M.M. não resistiu aos ferimentos e morreu. R.D.C. teve queimaduras de segundo e terceiro graus e foi encaminhado para Hospital de Pronto-Socorro João XXIII em Belo Horizonte. Segundo a polícia, os meninos foram detidos por furto e roubo e estavam sozinhos numa cela, aguardando vagas num centro de menores infratores.
(Jornal EM - 14/6/09)

3 comentários:

  1. Márcia15/6/09

    Imaginem se fosse na Grécia ou na Inglaterra. Aqui não se fica nem sabendo. Se não fosse a Gloria...

    ResponderExcluir
  2. Martinha17/6/09

    Falar nisso, fizeram até um filme com a vida do brasileiro Jean Charles morto pela polícia inglesa. Se fosse no Brasil, ninguem nem saberia quem era Jean Charles e a polícia ainda ganharia prêmio...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo11/6/11

    No ano de 2000 três menores morreram queimados dentro de uma cela da cadeia pública de Monte Sião, depois de colocarem fogo nos colchões para chamar a atenção do Carcereiro, que estav ausente, dentro da delegacia, na parte da frente. Dois morreram na hora e um morreu em Pouso Alegre no Hospital Samuel Libânio.Dois menores (irmãos) eram do Estado de São Paulo e um era de Monte Sião mesmo. Estavam recolhidos como medida de proteção ao menor prevista do Estatuto da Criança e do Adolescente.

    ResponderExcluir

Comente